terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Quinto e Último Dia do Fashion Rio

Nica Kessler    

    A estilista Nica Kessler inspirou-se nos filmes Mary Poppins e Ironias do Amor para compor seu inverno 2011. E as mulheres parecem realmente saídas de um filme. Começando pelo cabelo ondulado e pela boca marcada, rastros das divas de Hollywood. A silhueta, milimetricamente ajustada ao corpo, é composta por conjuntinhos de saia lápis ou pantalona com casaco cropped. Vale casar peças de alfaiataria cinza ou com estampa floral e de guarda-chuva, referências ao lúdico universo de Poppins. O foco está na cinturinha e nos ombros, inclusive quando os vestidos com leve transparência entram em cena. Há babadinhos na barra das saias, que passeiam pelos joelhos, ou nos quadris, imitando ancas. O clima é retrô e de pura feminilidade. (Fonte:http://revistaestilo.abril.com.br).

Que lindo este vestido de renda !!!
Fotos: Agência Fotosite


Oestudio

    Mais uma vez sem evoluir sua imagem de moda, esportiva e que tem mais resultado na coleção comercial, o coletivo carioca se joga em um novo tema. O manifesto, desta vez, é a favor da consciência negra. O casting inteiro é de negros - como já fizera Walter Rodrigues no verão passado. E a coleção foi desenvolvida com um outro coletivo, de alunos de um projeto social de um dos patrocinadores do Fashion Rio. Na passarela, vem a cara clássica da marca: assimetrias, cores fortes e brincadeiras com o padrão das peças. Bons momentos: o macacão cinza, larguinho, o colorido pixelado, que lembra liberty relido, e a estampa tipo fractal de traços no fundo preto. (Fonte:http://chic.ig.com.br) 


Fotos: Agência Fotosite

Andrea Marques


    Andrea Marques olhou para o lado e achou uma coleção de outono-inverno 2011. A estamparia, que sempre está aí nas coleções da estilista, foi feita a partir dos relevos de superfície que fazem a cobertura de animais – o melhor exemplo sendo a versão feita com efeito devorê, em vestidos fluidos no comprimento longo que a tendência pede. Outras delas estavam lá também, como o pêlo, tingido e escovado em um casaqueto; e a renda, em um conjunto de camisa sem manga e calça com arremates de couro nas extremidades. Mas os lugares mais especiais para se olhar foram justamente os que chamavam mais a atenção: o brilho da ráfia negra, entrelaçada com algodão em um maxitricô; do lurex, usado para o longo vestido listrado em roxo e verde; e dos paetês (cuja aparição foi em um único look, que Daiane Conterato levou passarela adentro); mais as cores bold, como o vermelho e o verde, se destacaram para além do convite que estão acostumados a fazer aos olhos.(Fonte: http://msn.lilianpacce.com.br/).


Modelo: Daiane Conterato
Fotos: Márcio Madeira/First View

Lucas Nascimento

     Para o Inverno 2011, o designer mostrou uma mulher fora dos standards, sendo uma miscelânea de modernidade, elegância, feminilidade e imponência. Para suas peças, o estilista desenvolveu um tricô que se assemelha a feltro, fino e rijo, no qual as formas criadas ficam bastante evidentes. As saias tinham uma estrutura reta, com fendas traseiras intrigantes e comprimento midi. Para acompanhar, outro tricô bem fininho, que dá movimento em maxi saias ou vestidos justos. Os shapes vieram bem amplos, principalmente nas blusas que por vezes não tinham recortes nos ombros, deixando as formas bem arredondadas e marcadas. Com ausência de golas ou barras, as peças eram lisas, às vezes alternadas com finíssimos materiais de leve transparência, um processo que mistura de fios europeus e brasileiros, chamadointarsia.(Fonte: http://www.portaisdamoda.com.br/).

Fotos: Agência Fotosite

Ausländer

    Apesar do cenário com neve artificial, inspirado no filme Last Frontier, a proposta da Ausländer é jovem e urbana. Calça skinny, minissaia e short de couro compõem o tripé-chave dos looks descomplicados da marca. Como complementos, camiseta, pull de tricô, jaquetinha e cachecol. Vestidinhos leves também fazem parte da aventura – basta jogar por cima um casaco que leva pele sintética. A textura também coloca em trânsito o duo de camiseta e saia, já que a peça de baixo é feita do material. (Fonte: http://revistaestilo.abril.com.br/).

Fotos: Agência Fotosite

    Não esqueçam de acessar as fontes de pesquisa para conferir todos os lances do Fashion Rio.

    Quem quiser saber quais foram os melhores looks e desfiles do Fashion Rio pela Revista Vogue pode acessar clicando aqui.

    Beijos e aguardem os Desfiles da São Paulo Fashion Week, uhúllll !!!

2 comentários:

Giovana disse...

Crendeuspai!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tô rindo de mim mesma, pq não tenho vergonha de mostrar meu lado extremamente caipira!

Achei que tinham umas que estavam com a "piriquita" de fora; de início até achei modesto, depois fiquei observando as transparências ... aff...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Pode até ser moda, mas aqui em Minasssss isto aí é moça sem vergonha!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Querida parabéns pelo seu trabalho neste Blog, preciso fazer uma matéria no meu Blog para exaltar sua luta em querer nos deixar bonitas ... mas vou esperar estas modelos descerem um pouco o rollon kakakakakakakkakaka.

Vc é ótima!

Um blog como Aquele disse...

Aí Gi, fiquei dando risada do seu comentário por aqui !!! Vc é muito querida e sincera !!! Então as modelos só podem desfilar de calcinha cor da pele e sem sutiã. Pelo menos na minha época há muiiiito tempooooo era assim. Graças à Deus nunca desfilei com nada transparente, eu não aceitaria mas sem sutiã era preciso. Mas o legal dos looks e dos desfiles é entender o processo criativo do estilista e pensar se aquele look pode servir para o nosso dia a dia. A transparência das saias mais compridas pode ser velada com um vestido combinação por baixo, fica lindo. Depois que passar a SPFW vou postar dicas de como usar os looks das passarelas na vida real. Aguarde !!! Beijos.